Sobre acessibilidade

Serviços

Notícias Mais Notícias

14/02/2017 - 13:00
Há três anos, Paulo Sérgio abriu, no bairro Castanheira, a sua oficina de lutheria. O grande impulso para o negócio veio do Credcidadão

Se você tem um micro ou pequeno empreendimento, não possui nenhuma restrição associada ao seu nome em instituições financeiras e gostaria de conseguir um dinheiro extra para incrementar o seu negócio saiba que pode encontrar no Credcidadão a oportunidade que estava procurando.

O programa de microcrédito do governo do Estado atende micro e pequenos empreendedores, visando contribuir para o fortalecimento do empreendedorismo para gerar trabalho, renda e qualidade de vida. O Credcidadão já beneficiou 9.482 famílias em 121 municípios do estado, totalizando R$ 30.353.528,16 em créditos disponibilizados.

Para conseguir o crédito, o interessado precisa se inscrever na sede do Credcidadão, em Belém, que fica na Rua dos Mundurucus, 3.852, esquina com a travessa Três de Maio, de segunda a sexta-feira, no período de 9h as 17 horas. Depois do pré-cadastramento, o candidato recebe a visita de uma equipe técnica do programa, que verificará o espaço onde o empreendedor está desenvolvendo ou pretende implantar o negócio, além da capacidade empreendedora da família para desenvolver a atividade e se não há pessoas concorrendo no mesmo ramo próximo ao local.

A equipe do Credcidadão desenvolve um trabalho minucioso junto à família credenciada para formatar um plano de negócios, de forma que ela não tenha dificuldade na quitação da dívida. Atendendo a todos os pré-requisitos, o comerciante recebe o crédito em, no máximo, 30 dias. Além disso, as equipes do programa fazem o acompanhamento constante de todos os empreendimentos. Para isso, são ministradas palestras de educação financeira para melhorar o desempenho e a adimplência dos participantes.

Para quem vai iniciar um negócio, os juros cobrados são de 0,5% ao mês. Quem já possui um empreendimento paga juros de 1% ao mês. O tempo de quitação é de 12 meses para que o beneficiado possa renovar o crédito no ano seguinte, se estiver em dia com o programa. Os créditos para o empreendedor iniciante vão de cem a dois mil reais, enquanto que para quem já tem um negócio, vão até cinco mil reais. “Esse é um recurso que proporciona ao cidadão a oportunidade de abrir ou incrementar um negócio a juros baixos e melhorar a condição de vida da família”, disse Tetê Santos, diretora do Credcidadão.

Benefícios ao negócio - Em 1996, o estudante de música Paulo Sérgio Mateus fez um curso de “luthier” na Fundação Cultural Carlos Gomes, com um especialista russo. Até então inédito em Belém, o curso capacitava os participantes à fabricação ou reparo de instrumentos de corda com caixa-de-ressonância. Há três anos, ele abriu, no bairro Castanheira, a sua oficina de lutheria. O grande impulso para o negócio, que exige constantes investimentos na aquisição de madeira específica, e também mais cara, para a confecção dos instrumentos veio do Credcidadão.

Em 2015, Paulo adquiriu o primeiro crédito, no valor de quatro mil reais. Um ano depois ele renovou o financiamento, adquirindo dessa vez seis mil reais. “Esse recurso foi decisivo para impulsionar meu negócio, pois me permitiu investir em novos equipamentos e formar um estoque de produtos. Já consigo um lucro de 50% em relação ao investimento inicial”, comemorou o luthier.

No ano de 2017, a meta do Credcidadão é ampliar o programa, chegando a 95 municípios, beneficiando três mil famílias e alcançando a marca de R$ 7 milhões de investimentos. “O governo não mede esforços para levar adiante as ações do Credcidadão, por entender que ele garante, mesmo com todas as dificuldades que o País vem enfrentando por conta da crise, a geração de emprego e renda, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida da população e mantendo a economia aquecida”, destaca Tetê Santos.

Por Syanne Neno